A Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação (RBMA) tem a missão de fortalecer a cultura de monitoramento e avaliação de políticas e programas no Brasil, com ênfase maior em políticas e programas públicos. Dentre seus objetivos está a promoção do intercâmbio de experiências e conhecimentos, através da organização de um seminário anual e da operação de uma plataforma de rede social , através da qual têm sido disseminados, desde julho de 2009, informações e conhecimentos relativos ao campo do monitoramento e avaliação (M&A), como bibliografias de referências, notícias e divulgação de cursos, eventos e processos seletivos para contratação de serviços especializados. A Rede conta atualmente com 5.892 usuários cadastrados em sua plataforma online.

     A RBMA teve origem em 2008 por uma iniciativa conjunta entre o Banco Mundial (BIRD), a Fundação João Pinheiro (FJP) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), passando a integrar, já em 2008, a Rede de Monitoramento e Avaliação da América Latina e Caribe (ReLACME) e, em 2010, a Red de Seguimiento, Evaluación y Sistematización en America Latina y el Caribe. Agregou também os participantes e resultados da REBRAMA – Rede Brasileira de Avaliação , que se encontrava desativada em 2008.

     Como resultado, a RBMA constituiu um acervo que tem sido reconhecido e indicado como referência por diferentes organizações do meio acadêmico e profissional. Até o momento, a RBMA organizou, com o apoio de diversos parceiros, 6 seminários anuais, 23 minicursos e a edição de 8 números da Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação. A Rede tem também sido um canal de trocas entre profissionais e um espaço de articulação entre oferta e demanda de oportunidades de trabalho e formação no Brasil e no exterior, estimulando continuamente o potencial deste grupo.

     Todo este trabalho tem sido feito de forma voluntária por pessoas que acreditam que o desenvolvimento do campo da avaliação e monitoramento é fundamental para a melhoria da qualidade de políticas públicas, das ações privadas e do investimento social, todos partícipes da construção dos padrões de desenvolvimento que o Brasil merece e tem alcançado. Fenômeno mundial, as associações e redes com objetivos comuns e semelhantes à nossa somam mais de 110 .

     Este panorama e a certeza da importância do papel da Rede levou o Comitê Gestor do período 2013-2014 a propor um novo ordenamento institucional para a iniciativa, visando a sua formalização como uma associação sem fins lucrativos. O sentido desta proposta foi ganhar corpo e força para enfrentar os enormes desafios adiante, dispondo de melhores condições para mobilizar recursos, realizar ações estratégicas e ocupar arenas políticas que favoreçam o cumprimento da missão da Rede. Deste modo, durante o VI Seminário da Rede, ocorrido entre os dias 19 e 21 de novembro de 2014, o grupo de trabalho apresentou a minuta do estatuto da fundação e foi realizada a Assembleia Geral de Constituição da Associação. Os participantes tiveram a oportunidade de analisar o estatuto e sugerir aprimoramentos na minuta. Foram eleitos uma Diretoria Colegiada composta por sete membros, e um Conselho Fiscal composto por três membros, todos usuários da plataforma.

     Para o ano de 2015 – declarado pela Assembleia Geral das Nações Unidas o Ano Internacional da Avaliação – a Rede pretende realizar a sétima edição de seu Seminário. O presente documento apresenta o projeto do Seminário, cujo tema norteador será: “Diversidade na Avaliação: múltiplos olhares e abordagens”. O patrono institucional do evento em 2015 será a Fundação João Pinheiro (FJP), numa ação conjunta entre a Universidade Federal de Ouro Preto, o Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG) (Conceito CAPES 5) e o apoio de toda a Diretoria da Associação recém fundada.


     ANTECEDENTES
     Um dos objetivos da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação é a organização de um evento itinerante anual, no qual especialistas e gestores expõem seus trabalhos, trocam experiências e identificam melhores práticas no campo do monitoramento e avaliação. Simultaneamente, o evento também tem por objetivo a capacitação dos diversos atores envolvidos com o campo do monitoramento e avaliação no país. Os seminários anuais têm seguido a seguinte estrutura:

Parte I – Um primeiro dia dedicado a minicursos de 8 horas, com vistas a aprimorar o desenvolvimento de capacidades individuais específicas;

Parte II – Seminário com a duração de dois dias, composto por Painéis Conferências e Palestras de especialistas no tema, Mesas-Redondas e Sessões Paralelas de apresentação de trabalhos, selecionados por um Comitê Científico por meio de chamada pública;

Parte III – Assembleia Anual da RBMA, onde são apresentados os avanços e discutidas estratégias futuras.

     Desde sua primeira edição em 2009, os seminários têm tido uma crescente audiência de trabalhos submetidos e participantes, como apresentado no quadro abaixo. A primeira edição ocorreu em 2009, na cidade de Belo Horizonte, logo em seguida ao lançamento da Rede. As edições seguintes foram realizadas em Fortaleza (2010), Brasília (2011), Rio de Janeiro (2012), Campinas (2013) e Porto Alegre (2014).

     As edições I, II e III do evento tiveram sua programação organizada segundo os diferentes tipos de avaliação no ciclo das políticas públicas e como implementar e utilizar essas ferramentas. Já o IV Seminário, teve como tema norteador as capacidades nacionais atuais e necessárias em M&A e os desafios para o seu desenvolvimento nos diversos segmentos. Como resultado deste esforço a Rede apoiou a realização da 3a Conferência Internacional sobre Capacidades Nacionais em Avaliação, realizada em São Paulo em setembro de 2013, promovida pelo Escritório de Avaliação Independente do PNUD e pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O seminário V, ocorrido em setembro de 2013 em Campinas, teve como tema norteador “Experiências em Monitoramento e Avaliação: retrato da última década”. O VI seminário, por sua vez, realizado em novembro de 2014 em Porto Alegre contemplou a temática “Avaliação, Transparência e Participação”.

     O VII Seminário da RBMA será uma oportunidade para aprofundar o debate sobre a avaliação no Brasil no Ano Internacional da Avaliação, além de proporcionar uma agenda que privilegie os múltiplos olhares neste campo, dando continuidade ao debate instaurado nos seminários anteriores.